Antídoto da Maçonaria contra a corrupção


Publicado em 02/07/2018 por Administrador

O nosso País vive um momento sem precedentes na sua história no tocante ao combate à corrupção. Sempre houve corrupção, dizem! Todavia, agora, está sendo feito algo consistente para combatê-la, o que merece os nossos louvores. Todavia, é preciso mais. Se já conhecemos o diagnóstico do mal, é necessário reforçarmos o antídoto nesta luta. A nossa Ordem, no âmbito da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil (CMSB), defende e prega intransigentemente a edificação de uma sociedade calcada nos princípios da ética e da moral, o que também é pouco. Esse é só o princípio do caminho. É preciso pavimentá-lo com a semente desses valores para que não fiquemos estrangulados entre as paredes dos nossos templos ou de nossas casas, esperando que as coisas aconteçam.



Mister é que os maçons estão comprometidos com essa construção, indo além dos conhecimentos adquiridos na evolução da vida, tanto espiritual como material, saindo da zona de conforto para protagonizar a obra reta e justa que todos desejamos.



Apropriados das melhores ferramentas - ética e moral - os nossos irmãos estão preparados e instruídos para essa senda, longe da pobreza instrumental que contamina ânimos pouco evoluídos e submissos às &ldquofake news&rdquo. Aliás, vicejam nas redes sociais e em outros meios &ldquoverdades&rdquo que só alcançam a interesses individuais e gregários, aniquilando a memória do nosso povo.



Todos nós sabemos, por exemplo, que o voto consciente é a panaceia contra as mazelas sociais, políticas, econômicas. Mas como chegar até esse remédio miraculoso? Esse tema, aliás, inspira campanha nacional da nossa Instituição no sentido de que os cidadãos saibam escolher o seu candidato. É o que chamamos de &ldquoVoto Consciente&rdquo. Nesse palco, o propósito não é exaltar a qualidade do voto, mas aguçar a consciência do eleitor para que ele conheça, de verdade, o seu candidato. Afinal, o eleitor pode, sem esclarecimento, votar em um político carreirista qualquer que, ao final, vai representar a todos nós na administração pública.



Há que ser mostrado que o bom candidato não é aquele com mácula ou aquele que se mostra servil, mas sim aquele, verdadeiramente, comprometido com o bem comum, com o bem-estar do ser humano em sociedade.



Como material dessa construção, o maçom sabe que há necessidade de seu comprometimento, liberando o seu autoconhecimento. Se do ponto de vista do espírito humano, o homem se basta capturando a sabedoria divina, pela face material, do cotidiano, há a exigência de ação, resguardada, claro, a prudência naquilo que venha a praticar.



Desse modo conclamamos aos maçons, bem como à sociedade em geral, na qual estamos inseridos, para que trabalhemos numa mão só em torno das nossas instituições apolíticas. Vamos louvar o que já foi feito e cerrar fileiras, sem trégua, contra a ferrugem que corrói a todos nós. Vamos todos sermos protagonistas desta edificação para brindarmos a solidez e a prosperidade do nosso Brasil.
VEJA O VÍDEO:
https://www.youtube.com/watch?v=hbaFl68bCbM


Fonte: GLMMG